24ª Concentração Internacional de Faro
“The passion goes on”

Como não podia deixar de ser, o Motoclube Mós Rolantes não faltou à 24ª Concentração Internacional de Faro. No total foram 16 Mós que rolaram até ao Vale das Almas, na capital do Algarve e voltaram até Assentis sem qualquer mazela, o que é de facto, o mais importante.
Em segundo lugar, devo dizer que o nosso eterno amigo Pedro Cabeleira também nos acompanhou, não fisicamente, mas espiritualmente. De certeza que o Pedro ficou contente por ver que não nos esquecemos dele. Onde as Mós Rolantes estiverem, ele também marcará presença.
Depois de arrumar a “trouxa” fizemo-nos à estrada às 6 da manhã de sexta-feira, embora alguns tivessem ido nos dias anteriores e desde já agradecemos ao Xareu que reservou o lugar e montou as tendas. Depois de um retemperador pequeno almoço em Montemor, aconteceu o primeiro e único atraso da viagem já perto de Évora: a “Belinha”, como o Tragédias trata carinhosamente a sua mota, não quis pegar e o Aurélio, mais uma vez, resolveu o problema com dois arames.
Por volta das 11 horas chegamos a Faro e logo nos dirigimos ao nosso acampamento na maior concentração motard da Europa, onde também estavam alojados os elementos do Motoclube “Os Fenómenos”, do Entroncamento. Começava a corrida às torneiras de imperial.
À tarde, na baixa de Faro, encontramos o conhecido “Máfias”, o homem do camaleão e da caturra, que faz rir toda a gente. Já perto da noite chegaram o Rui Coxo e o Vítor Galfurra (o Vítor atrasou-se porque esteve a afinar as teclas do piano).
Mais tarde, os concertos foram animados pelos Nazareth, entre outros. No sábado, a loucura prosseguiu com um passeio à Quarteira onde o Aurélio deu um verdadeiro show de bola na praia. À tarde, ninguém perdeu o concurso miss t-shirt molhada e à noite, Peter Franpton deu um autêntico show. Nas duas noites, o strip-tease acelerou os corações de todas as Mós.
No domingo de manhã, com a cabeça a pesar toneladas, foi altura de arrumar a trouxa para nos fazermos à viagem de regresso.
A única nota negativa vai para os senhores do boné branco, que mais uma vez, aproveitaram a Concentração para engordar os cofres do Estado. Sobre isso, o MCF é bem explícito: “O Moto Clube de Faro agradece a todos os sócios, amigos e patrocinadores a colaboração que permitiu que, uma vez mais, a cidade de Faro se tornasse a capital do motociclismo, mas também do civismo, do respeito e da amizade. Se por um lado esses são os valores adoptados pelo Clube, por outro a enorme festa que é a concentração não seria possível sem que os que nos visitam dessem provas desse mesmo civismo e respeito. Assim tem sido e assim continuará a ser, provando às "forças obscuras" que têm vindo a tentar boicotar este evento que a força da amizade é bem mais forte que a força da discriminação e da repressão. Os motociclistas que nos visitam são cidadãos de direito que recusam ser conotados com o mundo do crime e que estranham a "atenção" especial que lhes tem sido dedicada pelos agentes da autoridade sobretudo se comparada com a atenção dedicada a outros eventos de massas em áreas onde a violência é -mais que frequente- uma regra. O motociclista é, por definição, um amante da Liberdade e essa condição confere-lhe uma dignidade impossível de anular por meio de acções policiais. Por outro lado, O MCF não confunde as necessidades da população com as acções dos instrumentos do Estado, pelo que continuará a sua obra de apoio a instituições e organizações humanitárias que mereçam o nosso respeito. Viva o motociclismo em dignidade! Viva Faro 2005!”, in www.motoclubefaro.pt.
Se tudo correr bem, para o ano estamos de regresso porque “The passion goes on”. Por outro lado, em 2006, a Concentração de Faro celebra o seu 25º aniversário. A não perder.
Por último, uma palavra de agradecimento para o “Paparazzi” de serviço.


Aqui fica a lista das Mós Rolantes presentes em Faro:
Nuno Matos, Zé Alberto, Vítor Galfurra, Rui Coxo, Zé Planeta, Pardal, Fábio, Luís Badoja, Vítor Xareu, Russo, Zé Tó, Tragédias, João Berganiça, Aurélio Berganiça e João Pereira.


Nuno Matos
2005-07-20

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fotos José António Costa