LIVRO DE VISITAS
 
Mensagens: 11 a 20 de 5246 Deixar Mensagem
Autor Mensagem
Realista
Enxofral
2017-09-22 18:13
105.225.49.104    

... quando o silêncio não é de ouro!


Crime de Alta Traição/Lesa Pátria

No passado dia 22 de Agosto do corrente ano (2017), num programa da SIC um dos intervenientes era o Dr. Hernâni Carvalho,
jornalista, formado em psicologia, nas áreas da ciência e religião.
Homem de grande integridade e acima de qualquer suspeita.
Que foi que ele disse? Tão e só isto:
A comunidade islâmica radicada(?) em Lisboa, tem a pretensão de mandar construir em
plena baixa da cidade, designadamente no largo do Martim Moniz, uma MESQUITA!
Para esse efeito, já existe um projecto (não foi referido o nome do arquitecto e
engenheiros, assim como a empresa projectista) e a aderência da C.M.L. (Câmara
Municipal de Lisboa), assim como muito mais pessoas/entidades envolvidas e os
moradores de alguns prédios da zona receberem ordens de despejo!...
Não se trata de uma notícia sem fundamento, infelizmente!
Trata-se sim de um “bando” de infames traidores portugueses, se subjugarem aos
desígnios de gente muito duvidosa e perigosa, cujos direitos são muitíssimo subjectivos.
Com que direito e com que fim, essa minoria duvidosa, quer construir em pleno coração
da cidade, um templo adverso à cultura do país de acolhimento(?), em pleno desrespeito
pela tradição e vocação das maiorias?
É bom relembrar, especialmente para o povo e governantes deste país, que em 1147, já
lá vão 870 anos, Martim Moniz, morria às mãos do inimigo, quando da conquista de
lisboa aos mouros, por D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.
Essa praça, agora disputada pelos vencidos de há 870 anos, seria, a concretizar-se essa
traição nacional, um marco de victória para a causa islâmica, com todo o seu tenebroso
ideal!
Inegualável pouca vergonha e falta total de patriotismo, só possível a um bando de sujos
e porcos traidores.
Vai o povo deste país permitir mais um descalabro desta natureza, sem reagir?
Porque será que nenhum órgão de informação fala disto?
O presidente da república está calado e o governo de igual modo!


Realista
Enxofral
2017-09-10 14:28
105.225.123.235    
Transcrição de mensagem nas redes sociais:

" CRISE DOS REFUGIADOS
Presidente checo prefere perder fundos da UE a receber refugiados
06.09.2017
Milos Zeman falava sobre a rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo

O Presidente checo, Milos Zeman, assegurou hoje preferir que o seu país renuncie a fundos da UE em vez de acolher refugiados, numa referência à rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo.

"Não devemos deixar que nos ameacem. Se as coisas ficarem feias, será sempre melhor renunciar às dotações europeias do que deixar entrar imigrantes", assegurou o Presidente da República checa.

O Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) deliberou hoje que a Eslováquia e Hungria não podem rejeitar a recolocação de requerentes de asilo.
"A União Europeia, sob a ameaça de nos retirar as subvenções, quer obrigar-nos a aceitar vários milhares de imigrantes muçulmanos", denunciou Zeman em declarações aos meios de comunicação social.

Apesar de Praga não se ter juntado à Eslováquia e Hungria no recurso ao sistema de distribuição de refugiados decidido pela UE na sequência da vaga migratória de 2015, negou-se a receber refugiados, argumentando que quem foge da miséria ou dos conflitos armados na Ásia e Médio Oriente não deseja permanecer neste país da Europa central.

Devido a estas posições, a Comissão Europeia decidiu em Julho iniciar um procedimento de infracção contra a Polónia, Hungria e República checa, país que partilham a sua recusa em receber refugiados.

"Não são ucranianos, não são vietnamitas, são imigrantes islâmicos cuja cultura é distinta da nossa cultura", argumentou ainda Zeman.

O chefe de Estado checo já tinha considerado em anteriores declarações que os imigrantes muçulmanos não podem integrar-se na Europa e que a chegada de refugiados aumenta o risco de atentados terroristas.

Em paralelo, a primeira-ministra polaca, Beata Szydlo, também reiterou hoje a recusa da Polónia em aceitar refugiados no âmbito do programa europeu.

"Estava convencida que seria aprovada uma decisão nesse sentido, mas a resolução não altera absolutamente nada em relação à política migratória do Governo polaco", disse Szydlo em conferência de imprensa, numa referência à decisão do Tribunal de Justiça europeu.
CRISE DOS REFUGIADOS
Presidente checo prefere perder fundos da UE a receber refugiados
06.09.2017
Milos Zeman falava sobre a rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo

O Presidente checo, Milos Zeman, assegurou hoje preferir que o seu país renuncie a fundos da UE em vez de acolher refugiados, numa referência à rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo.

"Não devemos deixar que nos ameacem. Se as coisas ficarem feias, será sempre melhor renunciar às dotações europeias do que deixar entrar imigrantes", assegurou o Presidente da República checa.

O Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) deliberou hoje que a Eslováquia e Hungria não podem rejeitar a recolocação de requerentes de asilo.
"A União Europeia, sob a ameaça de nos retirar as subvenções, quer obrigar-nos a aceitar vários milhares de imigrantes muçulmanos", denunciou Zeman em declarações aos meios de comunicação social.

Apesar de Praga não se ter juntado à Eslováquia e Hungria no recurso ao sistema de distribuição de refugiados decidido pela UE na sequência da vaga migratória de 2015, negou-se a receber refugiados, argumentando que quem foge da miséria ou dos conflitos armados na Ásia e Médio Oriente não deseja permanecer neste país da Europa central.

Devido a estas posições, a Comissão Europeia decidiu em Julho iniciar um procedimento de infracção contra a Polónia, Hungria e República checa, país que partilham a sua recusa em receber refugiados.

"Não são ucranianos, não são vietnamitas, são imigrantes islâmicos cuja cultura é distinta da nossa cultura", argumentou ainda Zeman.

O chefe de Estado checo já tinha considerado em anteriores declarações que os imigrantes muçulmanos não podem integrar-se na Europa e que a chegada de refugiados aumenta o risco de atentados terroristas.

Em paralelo, a primeira-ministra polaca, Beata Szydlo, também reiterou hoje a recusa da Polónia em aceitar refugiados no âmbito do programa europeu.

"Estava convencida que seria aprovada uma decisão nesse sentido, mas a resolução não altera absolutamente nada em relação à política migratória do Governo polaco", disse Szydlo em conferência de imprensa, numa referência à decisão do Tribunal de Justiça europeu.
CRISE DOS REFUGIADOS
Presidente checo prefere perder fundos da UE a receber refugiados
06.09.2017
Milos Zeman falava sobre a rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo

O Presidente checo, Milos Zeman, assegurou hoje preferir que o seu país renuncie a fundos da UE em vez de acolher refugiados, numa referência à rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo.

"Não devemos deixar que nos ameacem. Se as coisas ficarem feias, será sempre melhor renunciar às dotações europeias do que deixar entrar imigrantes", assegurou o Presidente da República checa.

O Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) deliberou hoje que a Eslováquia e Hungria não podem rejeitar a recolocação de requerentes de asilo.
"A União Europeia, sob a ameaça de nos retirar as subvenções, quer obrigar-nos a aceitar vários milhares de imigrantes muçulmanos", denunciou Zeman em declarações aos meios de comunicação social.

Apesar de Praga não se ter juntado à Eslováquia e Hungria no recurso ao sistema de distribuição de refugiados decidido pela UE na sequência da vaga migratória de 2015, negou-se a receber refugiados, argumentando que quem foge da miséria ou dos conflitos armados na Ásia e Médio Oriente não deseja permanecer neste país da Europa central.

Devido a estas posições, a Comissão Europeia decidiu em Julho iniciar um procedimento de infracção contra a Polónia, Hungria e República checa, país que partilham a sua recusa em receber refugiados.

"Não são ucranianos, não são vietnamitas, são imigrantes islâmicos cuja cultura é distinta da nossa cultura", argumentou ainda Zeman.

O chefe de Estado checo já tinha considerado em anteriores declarações que os imigrantes muçulmanos não podem integrar-se na Europa e que a chegada de refugiados aumenta o risco de atentados terroristas.

Em paralelo, a primeira-ministra polaca, Beata Szydlo, também reiterou hoje a recusa da Polónia em aceitar refugiados no âmbito do programa europeu.

"Estava convencida que seria aprovada uma decisão nesse sentido, mas a resolução não altera absolutamente nada em relação à política migratória do Governo polaco", disse Szydlo em conferência de imprensa, numa referência à decisão do Tribunal de Justiça europeu.
CRISE DOS REFUGIADOS
Presidente checo prefere perder fundos da UE a receber refugiados
06.09.2017
Milos Zeman falava sobre a rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo

O Presidente checo, Milos Zeman, assegurou hoje preferir que o seu país renuncie a fundos da UE em vez de acolher refugiados, numa referência à rejeição do recurso da Eslováquia e Hungria contra o sistema europeu de recolocação de requerentes de asilo.

"Não devemos deixar que nos ameacem. Se as coisas ficarem feias, será sempre melhor renunciar às dotações europeias do que deixar entrar imigrantes", assegurou o Presidente da República checa.

O Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) deliberou hoje que a Eslováquia e Hungria não podem rejeitar a recolocação de requerentes de asilo.
"A União Europeia, sob a ameaça de nos retirar as subvenções, quer obrigar-nos a aceitar vários milhares de imigrantes muçulmanos", denunciou Zeman em declarações aos meios de comunicação social.

Apesar de Praga não se ter juntado à Eslováquia e Hungria no recurso ao sistema de distribuição de refugiados decidido pela UE na sequência da vaga migratória de 2015, negou-se a receber refugiados, argumentando que quem foge da miséria ou dos conflitos armados na Ásia e Médio Oriente não deseja permanecer neste país da Europa central.

Devido a estas posições, a Comissão Europeia decidiu em Julho iniciar um procedimento de infracção contra a Polónia, Hungria e República checa, país que partilham a sua recusa em receber refugiados.

"Não são ucranianos, não são vietnamitas, são imigrantes islâmicos cuja cultura é distinta da nossa cultura", argumentou ainda Zeman.

O chefe de Estado checo já tinha considerado em anteriores declarações que os imigrantes muçulmanos não podem integrar-se na Europa e que a chegada de refugiados aumenta o risco de atentados terroristas.

Em paralelo, a primeira-ministra polaca, Beata Szydlo, também reiterou hoje a recusa da Polónia em aceitar refugiados no âmbito do programa europeu.

"Estava convencida que seria aprovada uma decisão nesse sentido, mas a resolução não altera absolutamente nada em relação à política migratória do Governo polaco", disse Szydlo em conferência de imprensa, numa referência à decisão do Tribunal de Justiça europeu. "
Ribatejano
Torres Novas
2017-09-06 18:15
105.229.204.21    


AFINAL QUEM SOU EU?

Nesta altura da vida já não sei mais quem sou ....
Vejam só que dilema !!!

- Na ficha de qualquer loja sou “CLIENTE”;
- No restaurante “FREGUÊS”;
- Quando alugo uma casa sou “INQUILINO";
- Nos transportes públicos e em viatura particular sou “PASSAGEIRO”;
- Nos Correios “REMETENTE”;
- No supermercado (e lojas também) sou “CONSUMIDOR”;
- Nos Serviços Sociais sou “UTENTE”;
- Para o Estado sou “CONTRIBUINTE”;
- Se vendo algo importado sou “CONTRABANDISTA”;
- Se revendo algo, sou “VIGARISTA”;
- Se não pago impostos sou “SONEGADOR”;
- Se descubro uma maneira de pagar um pouco menos, sou “CORRUPTO”;
- Para votar sou “ELEITOR”;
- Para os sindicatos sou “MASSA SALARIAL”;
- Em viagem “TURISTA”;
- Na rua, caminhando, "PEDESTRE”;
- Se passeio, sou “TRANSEUNTE”;
- Se sou atropelado “ACIDENTADO”;
- No Hospital “PACIENTE”;
- Nos jornais viro “VÍTIMA”;
- Se leio um livro sou “LEITOR”;
- Se ouço rádio “OUVINTE”;
- A ver um espectáculo sou “ESPECTADOR”;
- A ver televisão sou “TELESPECTADOR”;
- No campo de futebol sou “ADEPTO”;
- Na Igreja Católica, sou “IRMÃO”;
- E, quando morrer... uns dirão que sou... “FINADO”, outros...“DEFUNTO”;
para outros... “EXTINTO” , para outros ainda,"MAIS UM QUE DEIXOU DE FUMAR"...;

TATI
Assentis
2017-08-22 15:39
62.28.106.131    
ALGUEM ANDA PREOCUPADO COM A VENDA DE ALGUMAS ANTIGAS ESCOLAS PRIMARIAS,BOM SÓ SE ESTAO COM VONTADE DE DEVOLVER O MATERIAL DESVIADO:
QUADROS DE PAREDE ,MATERIAL DIDATICO,MOBILIÁRIO ,SIM PRINCIPALMENTE MESAS E CADEIRAS.
BOM DEPOIS VOU DIZENDO O RESTO
tati
Tomar
2017-08-16 22:03
179.212.187.133  
bodas de 200 anos do carvalho morte de treze pessoas turistas
Realista
Lisboa
2017-08-16 21:06
105.225.237.46    

As Datas de Casamento

1 ano - Bodas de Algodão
2 anos - Bodas de Papel
3 anos - Bodas de Trigo ou Couro
4 anos - Bodas de Flores e Frutas ou Cera
5 anos - Bodas de Madeira ou Ferro
10 anos - Bodas de Estanho ou Zinco
15 anos - Bodas de Cristal
20 anos - Bodas de Porcelana
25 anos - Bodas de Prata
30 anos - Bodas de Pérola
35 anos - Bodas de Coral
40 anos - Bodas de Rubi ou Esmeralda
45 anos - Bodas de Platina ou Safira
50 anos - Bodas de Ouro
55 anos - Bodas de Ametista
60 anos - Bodas de Diamante ou Jade
65 anos - Bodas de Ferro ou Safira
70 anos - Bodas de Vinho
75 anos - Bodas de Brilhante ou Alabastre
80 anos - Bodas de Nogueira ou Carvalho

Ribatejano
Torres Novas
2017-08-13 08:16
105.228.118.22    

Pergunta a professora ao aluno:

Joãozinho, arroz é com z ou com s ?

- Na escola não sei, senhora professora.
Lá em casa é com feijão.
Ribatejano
Torres Novas
2017-08-09 06:57
105.227.120.99    


Um casal de idosos resolve ir a um restaurante para comemorar os 65 anos de casamento.

Dizem ao empregado qual o tipo de comemoração que estão a celebrar, e este dá-lhes um lugar romântico para o jantar especial.

O velho diz:

- Minha Rainha, onde queres sentar-te?
- Aqui, diz a senhora de idade.
- Minha Princesa, queres um aperitivo para começar?
- Sim, um Porto, obrigada.
- Meu Anjo, o que vais comer?
- Ela pediu a ementa e encomendou.
- Meu Doce, que vinho queres?
O empregado não podia acreditar no que ouvia.
A certa altura, a senhora vai à casa de banho, e o marido diz:
- Vai, Minha Vida, eu fico à espera.
O rapaz, surpreendido, pergunta ao velho:
Há quanto tempo o senhor chama a patroa com palavras tão bonitas como:"Minha Rainha, Meu Anjo, Minha Vida, Princesa", eu estou admirado, sinceramente.
------------ O velho olha para ele e responde:
NÃO CONSIGO LEMBRAR-ME DO NOME DELA !!!...
























Abílio
Assentis
2017-08-05 06:07
105.186.85.86  
E assim com este "Cativa" chegámos ao fim da série de 27 poemas da autoria de Maria Orísia Melo que temos vindo a publicar neste site.

Cativa

Num mar de hortências
num céu de esperança
eu sou cativa da ilha,
da ilha de brumas feita,
onde o mistério do tempo
se junta ao silêncio dos homens
e perpectua o encanto
deste recanto que me dá vida.

Da suabeleza sou cativa
presa à natureza primitiva
ao sonho que a ilha embala
ao verde fundo e fresco
ao mar e céu infindos
numa mistura pura que liberta
e que resgata a alma.

- Maria Orísia Melo.
Realista
Lisboa
2017-07-29 17:44
105.225.83.63    

Presidente da Câmara, Canadiano, recusa abolir a carne de porco do menu das cantinas das escolas e EXPLICA PORQUÊ:
Por os pais de alunos muçulmanos terem exigido a abolição da carne de porco do menu de todas as escolas do Distrito de Montreal.
O Presidente da Câmara do subúrbio de Dorval em Montreal recusou e o porta-voz da Câmara mandou uma carta aos pais explicando o motivo.
Eis o teor da carta:

"Os muçulmanos têm que perceber que têm de se adaptar ao Canadá e ao Quebeque: aos costumes, às tradições e ao modo de vida locais, porque foi para aqui que eles escolheram emigrar.

Têm que entender que se devem integrar e aprender a viver no Quebeque.

Muçulmanos aqui imigrantes têm que entender que lhes cabe a eles mudar o seu modo de vida; não os Canadianos que tão generosamente os acolheram.

Têm que perceber que os Canadianos não são nem racistas nem xenófobos. Que aceitaram muitos imigrantes antes dos muçulmanos (já o contrário não é verdadeiro, pois estados muçulmanos não aceitam imigrantes não-muçulmanos).

Que não mais do que outras nações, os Canadianos não estão dispostos a renunciar à sua identidade e à sua cultura.

E se o Canadá é um país hospitaleiro, não é apenas o Presidente da Câmara que bem recebe os estrangeiros mas os cidadãos quebequenses-canadianos como um todo.

E por último: os imigrantes muçulmanos têm que perceber que no Canadá (Quebeque) - devido as raízes judaico-cristãs, árvores de natal, igrejas e festivais religiosos - a sua religião deve permanecer no fórum privado. A municipalidade de Dorval procedeu acertadamente ao recusar quaisquer concessões ao Islão e à Sharia.

Aos muçulmanos que discordam do secularismo e não se sentem desejados no Canadá, tenho a dizer-lhes que há 57 lindos países muçulmanos no mundo, na sua maioria pouco populosos e prontos a recebê-los com braços abertos _à la halal_ de acordo com a Sharia.

Se você emigrou do seu país para o Canadá e não para outro país muçulmano é porque concluíu que a vida é melhor no Canadá do que em qualquer outro país.

Pergunte a si próprio, uma só vez, porque é melhor aqui no Canadá do que de onde veio?
"Uma cantina onde se serve carne de porco" é parte da resposta.

EXEMPLAR!!!

É a atitude que todos países deveriam adoptar.


 
Mensagens: 11 a 20 de 5246 Deixar Mensagem
 
Voltar à página principal do assentis.org