CRÓNICAS DE ASSENTIS
 
Assentis - Crónicas
Obrigado MÃE


     Escrever sobre algo que a todos nos toca é uma tarefa gratificante mas que ao mesmo tempo nos obriga a um esforço suplementar para não cairmos em frases feitas e demasiado vistas.

     Sabe-se que as mais antigas celebrações do dia da mãe remontam a alguns séculos antes de Cristo. Em Roma, as festividades que comemoravam o dia da Mãe eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos deuses romanos. Em Portugal até alguns anos atrás, o dia da Mãe era celebrado a 8 de Dezembro, mas como todos sabemos hoje é comemorado no primeiro domingo de Maio, em homenagem a Maria, Mãe de Jesus. É por isso um dia com história que todos devemos preservar e tentar fazer com que se prolongue por todos os dias do ano, rendendo-se-lhe a cada ocasião que se proporcione a devida homenagem.

     Às mães que sabem sacrificar uma talvez brilhante carreira profissional para darem prioridade à maternidade e educação dos seus filhos e mais ainda àquelas que tem o dom de conseguir conciliar ambas.

     Às mães ainda meninas, e às menos jovens que contra ventos e marés, ultrapassando dificuldades de toda a ordem, têm a valentia de assumir uma gravidez - talvez inoportuna ou indesejada – por pensarem que a Vida é sempre um bem maior e um dom que não se discute.

     Às mães que apesar das dores e trabalhos, sorriem felizes, com os filhos amados ao peito, ao colo ou em seu redor e que a todo o custo tentam faze-los fugir dos crescentes perigos da sociedade actual.

     Também às mães que não tendo dado à luz, são mães pelo coração, pelo espírito, pela generosidade e abnegação, para tantos e tantas que por mil razões não tiveram outra mãe.

     Por tudo isto e por muito mais de cada um para todas as MÃES, a todas sem excepção, um beijo de ternura e simpatia. E um muito, muito Obrigado por tudo o que nos têm dado!

     Um Beijo especial à minha e outro à mãe do meu filho.

Um abraço


José Perdigão
2007-05-03
 
Voltar à Lista de Crónicas