APONTAMENTOS DE ASSENTIS
 
Assentis - Apontamentos

Por aqui se fala e escreve bom português!

Manuel Dias Lopes, natural de Assentis obteve um brilhante 3º lugar no Campeonato de Língua Portuguesa – Edição 2008. O campeonato desenrolou se durante mais de três meses e teve a sua grande final no dia 12/04/2008 no Centro Cultural de Belém ( CCB ). Depois de vários testes selectivos onde participaram cerca de 40.000 concorrentes, o nosso conterrâneo conseguiu chegar ao grupo dos 6 melhores no escalão “ maiores de 18 anos “. Foi apurado para este restrito grupo depois de fazer 3 ditados, sendo que o último apresentava um elevadíssimo grau de dificuldade, como se pode ver pela transcrição do mesmo:

Texto de Ricardo Araújo Pereira

“ Se a cabotagem teve exórdio plácido, depressa descambou. O folguedo da geronte durou três milhas, e ao cabo de quatro a longanimidade da minha tia estava transmudada em prepotência. A primeira, que era dada a aforismos quiasmáticos, sobre qualquer ocorrência soltava sibilinos anexins; a segunda, a quem a ictiofagia avivava eructações tonitruantes, esfuziava os viajantes com injúrias, sem fundamento nem a-propósito. Todo aquele que o doesto não aporrinhasse, o anélito nauseá-lo-ia.”

A partir daqui, e já no palco do CCB apurou-se para a finalíssima onde os três primeiros discutiram o primeiro lugar, tendo a mesma sido ganha por António Pascoalinho, professor de cinema da ETIC (Escola Técnica de Imagem e Comunicação), de Lisboa, e crítico, nesta área. Manuel Dias Lopes, já tinha participado neste campeonato em 2007 tendo na altura obtido o 2º lugar. De acordo com os analistas às participações o carácter aleatório das perguntas funcionou como um natural factor de diferenciação, pelo que este 3º lugar não gorou qualquer expectativa face ao grau de dificuldade das perguntas que lhe foram cabendo responder.

Manuel Dias Lopes tem formação académica em Línguas e Literaturas Clássicas, curso obtido na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, teve passagem por diversos graus de ensino como docente de provas dadas, pelo seu rigor e carácter humano na correlação professor/aluno. Tem-se ainda distinguido pelo seu apego à língua e cultura portuguesa desde a sua origem. São lhe reconhecidos inegáveis méritos nas constantes traduções que vem fazendo de textos clássicos nomeadamente do latim e do grego.

Daqui enviamos votos sinceros de parabéns para mais um ilustre filho da nossa terra.

José Perdigão
2008-04-21

 
 
Voltar à lista de apontamentos